domingo, 3 de julho de 2016

Eliminando a Procrastinação

Uma querida me encomendou a postagem sobre procrastinação.

Rafaela trabalha com equipes e entende bem que nós mesmos nos boicotamos e é desse ponto que quero partir.

Procrastinar é uma palavra que cada vez mais tem sido difundida em nosso vocabulário. Lembro-me a primeira vez que a ouvi. Foi o Caduh, um culto, super professor de História e mágico que trabalhava comigo. Isso deve ter uns 7 anos. Sou muito ligada a nomes e palavras diferentes, por isso me lembro. Não se assuste, rs.

Então, o Caduh me explicou de forma simples: procrastinar é deixar para depois o que você pode fazer agora.

Vários estudiosos da gestão do tempo e da psicologia positiva apontam para o grande problema da procrastinação.

Para mim, o cerne dessa questão é não se levar a sério. Um exemplo: minha mãe brigou comigo porque ela que paga minhas contas sempre (eu dou o dinheiro, tá!?) e quem paga as contas do meu companheiro sou eu. Ela estava chateada, com razão.  E aí que ficou ruim para o meu lado. Ela parou de levar as contas para o banco. E Eu? Não paguei. E as contas do Gustavo? Todas pagas em dia. É bebé, foi aí que eu saquei minha tendência e ser mais comprometida com os outros do que comigo mesma!

Quem tem esse probleminha, levanta a mão!

Percebi que o lance da procrastinação na Vida Acadêmica e na Vida Real é tudo mais ou menos a mesma coisa. O trabalho acadêmico tem prazos estranhos, às vezes curtos, às vezes longo, mas no final, as pessoas geralmente terminam de escrever em “cima do laço” e não com um espaço que te permita a dignidade daquele olhar de tranquilidade e organização (raro, né!?)

Minhas dicas para desenrolar sua vida e evitar a procrastinação:

1- Leve-se a SÉRIO, VOCÊ É IMPORTANTE!!! SEUS PRAZOS SÃO IMPORTANTES.

2- Defina com clareza o que é importante e o que é urgente. Insira as coisas importantes na sua rotina. Não deixe para o último dia, você merece viver! Úlceras, insônia, enxaqueca e estresse, em alguns casos, podem ser MUITO evitadas com uma vida mais calma.

3- Escreva uma lista de “Coisas muito importantes” para serem resolvidas na semana. As coisas mais difíceis primeiro.

3.1- Se algo for complexo, desdobre em ações menores. Exemplo: estou escrevendo um curso, isso não vai ficar pronto em um dia (Que pena né?). Então eu recorto partes menores. Pesquisa de figuras, fonte, escrita de textos... Um pouquinho cada semana. Separo 2 horas semanais para esse projeto que é importante para mim.

4- Prepare-se um dia antes. Vai para a academia e sempre tem preguiça? Separe a roupa no dia anterior e coloque na bolsa (Leia isso mil vezes, Juliana); Amanhã tem que levar um livro? Arruma na bolsa hoje à noite. Enfim, entendeu, né!?

5- Faça um programinha de recompensas. Se conseguir resolver algo, dê-se uma coisa legal de presente. Eu tinha uma lista gigante de coisas que eu procrastinei (MUITO) na minha vida. A pior? Difícil... Levei 8 anos para pegar o diploma de formatura da licenciatura, fiquei 10 anos para encerrar a conta em um banco (sacou meu nível?), Levei um ano para a entregar a versão final da minha dissertação na biblioteca...Acho que tá bom, né!? 

Eu sou uma procrastinadora em recuperação, se eu consegui, você pode também! Caso você seja assim, claro. Caso não, parabéns mesmo!

A dica blaster para mim, que eu aprendi a duras penas é...

Não troque a recompensa de resolver algo que vai desenvolver sua vida por uma recompensa imediata e sem sentido. “Não vou porque to vendo um programa legal na TV”, “Vou amanhã porque vou dormir mais um pouco”, “Mês que vem resolvo isso”.

Isso não faz bem, nos atrapalha e não nos permite seguirmos o fluxo da vida.
Faça um cronograma, se leve a sério.

Com amor,
Ju.

PS: Esse quadro é bem bacana. Está em inglês. As frases são curtas. Se você não domina o idioma, vale a pena traduzir no google translate mesmo.



3 comentários:

  1. Leve-se a sério! !! Esse é o ponto chave. Amei. Ameiiii

    ResponderExcluir
  2. Que bom, Rafaela! Fiz com muito carinho.

    ResponderExcluir
  3. Excelente!
    Fizemos uma palestra sobre este tema no grupo que dirijo na igreja.
    Não devemos deixar para amanhã o que podemos fazer hoje.

    ResponderExcluir