terça-feira, 10 de novembro de 2015

A Arte de Falar em Público


Olá, pessoal.
Já passamos das 700 visualizações. Gratidão pelo carinho e atenção!
Bem, o blog estava paradinho, bem padarão, na verdade. O mês de outubro foi bem agitado na minha vida acadêmica. Foram duas palestras, uma mesa de trabalho e uma comunicação de artigo. Todas com temas diferentes. .. Ufa!
Mas isso foi fruto de uma opção, uma estratégia de organização na participação de eventos acadêmicos, quando é possível, claro. Se não der certo, eu mudo. Mas estou bem satisfeita. Fiquei cansada, mas estava bem preparada e organizada para estar com foco e atenção plena nos momentos que mais importavam: conhecer pessoas, trocar experiências de pesquisa e, óbvio, me apresentar e falar dos meus trabalhos acadêmicos. Os slides estavam prontos há cerca de um mês e, na semana dos eventos, eu revisava e acrescentava novas ideias. Como eu estava completamente atenta e presente nos momentos de estudo e pesquisa, tinha tanta certeza que estavam feitos da melhor forma, que a ideia de trocar tudo em cima da hora não me passou e nem me passa pela cabeça.
Por isso, sublinho mais uma vez a importância de estar fazendo uma coisa de cada vez. Esse papo que naturaliza as mil funções da mulher para mim é balela. Eu nunca consigo fazer nada bem quando estou atolada de trabalho. Sou geminiana. EU PRECISO acalmar minha mente para pensar coisa que presta, senão...ixi...é pensamento negativo o dia todo...
Tirei o Facebook do celular. Por quê? Bem, eu tenho disciplina, mas tem dia que a fofoca na vida alheia me vence. E isso me atrapalhava por completo. Poderia estar brincando com meu filho, arrumando meu cabelo rebelde, meditando, estudando, rezando, qualquer coisa, mas cadê a Juliana? No telefone. Meu próximo passo é o Whatssapp. Amigas, deixarei-as! Rs...
Passei aqui mesmo era pra falar das estratégias que uso para falar em público.
Eu sempre me sinto bem falando em público. Fico até melhor do que no “mano a mano”. Mas isso não me isenta de preparar. Pelo contrário. Vamos então às dicas no caso de apresentação do conteúdo de uma pesquisa ou artigo de sua autoria, já feito previamente com qualidade e critérios científicos:
1- Leia e domine os referenciais, as categorias e os argumentos de seu trabalho. Leia e releia. Quando escrevemos, geralmente, botamos mais atenção nos conceitos. Não superestime sua memória. Leia!
2- Faça slides decentes! Estou cansada de slides fonte 12. Pelamordedeus, fonte no MÍNIMO 24 e nada de letra enfeitada.
3- Frases curtas, preferência por tópicos, já que o exercício é uma divulgação científica oralizada.
4- Dispense efeitos de slide. E tenho dito.
5- Treine para uma pessoa. Como ninguém mais quer ser minha cobaia, tenho que usar o espelho mesmo. Se eu sempre treino no espelho? Claro, quero sempre diminuir as possibilidades de passar vergonha!
6- Na noite anterior, quando for dormir, faça uma mentalização de frases que ajudam a fortalecer nosso EU. Coisas como “ Eu falo bem, e cada vez melhor”- são a loucura que nunca comento com ninguém.
7- Ter um mind map na mão sobre os argumentos do texto é precioso para mim. Veja o que é isto nos posts anteriores.
8- Se arrume, o ar de solenidade ajuda muito a dar um tranco na mente.
9- Não se atrase. Nunca. Saia de casa 3 horas antes. Exagero? Hahaha, moro longe, beibe, tenho que me virar.
10- Faça exercícios de respiração para se concentrar no momento presente.
11- Segura na mão de Deus e vai!

Me conta sobre como você se prepara para falar em público.

Bj,

Ju.

2 comentários: