sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

SEIRI: sobre o senso de utilização na vida acadêmica


Oi amigxs!
Tudo bem com vcs?

Nosso assunto de hoje é o SEIRI, você já ouviu falar? Bem, esse é o nome de um dos cinco pilares de uma técnica japonesa de nome 5S para a produtividade, bastante difundida no mercado empresarial. SEIRI significa senso de utilização, separar o útil do inútil antes do processo de criação. Preparar o espaço.

Bem, quando li sobre o SEIRI achei que tem tudo a ver com o blog e com vocês, queridos leitores. Para mim, a palavra chave depois de organização no SEIRI é clima. Você prepara o clima para produzir.

Tirar o inútil da sua mesa de trabalho não significa que aquele objeto terá como destino imediato a lixeira. Não. Significa que no momento do processo criativo, em nosso caso, comumente a escrita, aquele objeto não tem uma utilidade emergencial e, portanto, não precisa ficar em cima da mesa, pode ir para o armário, por exemplo. Sua mesa não precisa ser bagunçada. Eu juro. A primeira mesa linda que vi e disse “quero ser assim” foi de uma amiga, Mirela. Sempre chique e organizada. Tenha você também uma Mirela para se espelhar! Bj, Mi.

Acho a mesa de trabalho muito importante para o desenvolvimento de qualquer ação e naturalmente sua organização. Vejo umas mesas de colegas que me dá até medo. Aquele papo que “eu me entendo na minha bagunça” é verdadeiro, sim, eu mesma vivi isso muito tempo. Mas, galera, ter cada coisa em seu lugar não tem comparação. E ter poucas coisas então... ah, eu amo o minimalismo. Já contei aqui minha saga com meus títulos eleitorais e as carteirinhas de plano de saúde... Não quero mais isso para mim.

Os princípios do SEIRI são:
1-    Definir qual atividade importante eu devo fazer;
2-    Identificar o tipo de arrumação de acordo com a utilidade imediata dos objetos;
3-    Evitar sempre o desnecessário e o desperdício;
4-    Descartar o que você não vai usar agora: pode ser em outro local ou no lixo mesmo.




A atividade do SEIRI pode ser aplicada no seu computador também. Caso você tenha espaço, não precisa deletar nada, mas organizar é fundamental. Eu defino a quantidade de pastas nos “meus documentos”, de acordo com o número de projetos que estou envolvida. Exemplificando: Acadêmico- Trabalho e Pessoal. E dentro de cada item, eu desdobro os projetos que estou envolvida. Na pasta Acadêmico, por exemplo, tenho as pastas Congressos, Artigos, Resumos, Rascunhos e Publicações.

Dessa forma, eu me ajudo quando vou salvar um email que a minha orientadora me mande, por exemplo. Vou salvá-lo sempre buscando um padrão para facilitar meu arquivamento e minha futura procura. Geralmente fica assim: Academico.Resumos.Alas2017

Se o documento que estou escrevendo é para o blog, eu salvo: Academico.Publicações.Blog.SEIRI

Desse jeito eu me acho bem fácil.

Caso você esteja mexendo em um artigo, recomendo salvar com a data na frente, assim você evita os nomes ARTIGO.FINAL; ARTIGO FINAL. FINALÍSSIMO ou até o AGORA.ACABOU.MESMO.O.ARTIGO. Eu nem ligo mais, mas isso é vergonhoso, tá!?

Deixa bonitinho: 27.01.2017.Academico.Congresso.Alas2017. No futuro você vai ver que vale a pena.

Ah, uma coisa legal de falar também é para não jogar fora as maluquices que a gente escreve e não gosta depois. Eu tenho uma pasta de rascunhos que sempre me salvam para dar o pontapé inicial em um novo processo de escrita.
Essa aplicação do SEIRI facilita a localização de informações e objetos, otimiza seu espaço, aumenta sua produtividade, organiza mais e você aproveita mais seu tempo e recursos.

Espero que seja útil para você.
Com amor,

Ju.

2 comentários:

  1. Ahhh Ju. Senti uma vergonha da minha mesa. Vou tentar melhorar. Começando em 3 ... 2 ... 1

    ResponderExcluir
  2. Comecei a arrumação da minha mesa e quarto de estudo/trabalho depois de ler o seu post! Também vou adotar a dica de nomeação de arquivos.

    ResponderExcluir